She-Ra e as Princesas do Poder, série de animação da Netflix que vai recontar a história da famosa heroína dos anos 80, não deve fugir da abordagem de temas como a representatividade LGBT.

She-Ra e as Princesas do Poder | Trailer anuncia nova data de estreia da série

Noelle Stevenson, a produtora executiva da animação falou sobre a importância do comprometimento histórias queer em entrevista ao site Den of Geek.

>> CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

“Como uma mulher lésbica, é algo que eu sempre achei importante mostrar em uma animação para crianças. Justamente para mostrar a riqueza de experiências no mundo e as maneiras diferentes que os personagens se amam. É algo que eu espero que seja uma parte natural e muito própria da série”, afirmou Stevenson.

A representação de personagens LGBTs em produtos midiáticos voltados para crianças e adolescentes sempre vêm acompanhada de polêmica. Nos últimos anos, no entanto, série como Steven Universo têm ajudado a abrir caminho para a quebra desse tabu.

Antes agendada para chegar ao serviço de streaming em 16 de novembro, a série agora chega 3 dias antes, em 13 de novembro.

Produzida por Noelle Stevenson (Lumberjanes, Nimona), a série é uma atualização do desenho dos anos 80 She-Ra: Princesa do Poder Of Power, que foi um derivado de He-Man e os Mestres do Universo.