Páginas secretas do diário de Michael Jackson mostram sinais de motivação, mas também ilusões de grandeza, revelou uma especialista em caligrafia (via Mirror UK). Recentemente, um novo livro explosivo revelou páginas de diário inéditas que haviam sido escritas pelo músico antes de sua morte.

Michael – que morreu em junho de 2009 – fez várias revelações em seu diário secreto sobre as esperanças de ser “imortalizado”, além de tocar em alguns de seus medos – incluindo o fato de estar sendo perseguido por um assassino. Em um ponto de suas anotações, o cantor pensou em ganhar US$ 20 milhões por semana e precisava encontrar contadores nos quais confiava.

Além de apenas revelar seus planos, as anotações manuscritas de Michael Jackson também forneceram uma visão da mentalidade do artista.


Pequenos detalhes que dizem muito

A analista de caligrafia Tracey Trussell apontou desde então uma série de traços complexos que prevalecem em seus escritos.

Ela disse exclusivamente ao Mirror UK: “O valor real dessas anotações é que elas nunca foram destinadas aos olhos de outras pessoas, o que significa que foram escritas inconscientemente e são totalmente orgânicas, oferecendo detalhes sinceros na mente de um homem que acreditava que ele era onipotente. Essa crença pessoal infalível e poder irrestrito são vistos em grupos de movimentos de escrita à mão.”

Ela explicou: “Ele não se incomoda em escrever nas linhas – ele escreve diretamente sobre elas, como se elas não estivessem lá – o que indica que ele era uma lei para si mesmo. Ele queria se destacar e ser distinto, e não tinha intenção de fazer as coisas do modo convencional. Ele era inovador e independente, criando suas próprias regras à medida que avançava.”

Tracey continuou: “O tamanho da escrita varia – o tamanho grande revela super-confiança, as letras menores mostram sua capacidade de ampliar os detalhes menores aos seus planos. As hastes altas exageradas revelam sua orientação para a realização e ilustram quão fortemente ele foi motivado por esquemas grandiosos e fantasia criativa, na medida em que sofria de ilusões de grandeza, enquanto as pontas afiadas revelam sua imensa insatisfação.”

Entre as anotações, Michael Jackson planejava vários esquemas grandiosos, mas Tracey sugere que também houve muita insatisfação.

Ela continua: “Michael era visionário – alcançando as estrelas – mas ele nunca se contentou ou se realizou com seus sucessos na vida – ele sempre quis mais. E suas fortes necessidades sexuais, suas paixões intensas e fantasias sombrias também são vistas em algumas das espessas manchas de tinta preta.”

“Ele era obstinado e determinado, engoliu raiva e nunca soube quando jogar a toalha. O comportamento errático e as rápidas mudanças de humor são vistas na inclinação mista, onde a escrita gira para trás e para a frente e combinada com a inclinação significavam que ele tinha uma propensão a pressionar por uma expressão extrema e imediata.”

Recentemente, o livro “Bad: An Unpredented Investigation Into The Michael Jackson Cover-Up” de Dylan Howard foi lançado nos Estados Unidos. O livro trouxe vários novos detalhes da vida pessoal do astro da música.

Michael Jackson morreu em 2009. Ele tinha 50 anos.