Jim Carrey está pronto para lançar uma versão distorcida de Hollywood em seu próximo livro “Memoirs and Misinformation”, co-escrito com Dana Vachon. O ator comentou sobre o livro em uma nova entrevista ao The New York Times antes de sua publicação em julho, revelando que os escritores passaram os últimos oito anos trabalhando no projeto.

“Memoirs and Misinformation” conta a história de um Jim Carrey ficcional em busca de significado nos filmes de Hollywood anos depois de atuar como um astro de sucesso.

O livro é anunciado como “um romance semi-autobiográfico”, e a criação de uma Hollywood paralela foi a única maneira que Carrey estava interessado em enfrentar o território das memórias.


“Não há nada, neste momento da minha vida artística, mais chato do que a ideia de escrever os eventos reais da minha vida em alguma ordem cronológica”, disse Carrey.

“Não estou tentando expandir minha marca. Jim Carrey neste livro é realmente um avatar de qualquer pessoa na minha posição. Como artista e como celebridade naquele mundo com todos os seus excessos. Parte disso é muito atual. Você simplesmente não saberá o que é verdade e o que é invenção. Mas mesmo as qualidades fictícias do livro revelam uma verdade.”

Os leitores conhecem “Jim Carrey” no livro como um ator solitário se afogando em riqueza e privilégio. De acordo com a Times, Carrey está em um ponto de sua carreira em que está “escolhendo entre o papel principal em uma cinebiografia e um trabalho num estúdio focado em brinquedos infantis”.

Carrey tem uma segunda chance no sucesso de Hollywood depois de conhecer um jovem chamado Georgie e se unir ao roteirista Charlie Kaufman em um “novo filme que ultrapassa os limites”. Na vida real, Carrey se uniu a Kaufman em Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças.

Livro com sátiras de pessoas reais

A Hollywood de “Memoirs and Misinformation” é preenchida por versões fictícias de estrelas reais como Gwyneth Paltrow, Nicolas Cage e Anthony Hopkins, entre outros. Carrey disse à Times que está enviando a cada ator apresentado no livro uma “carta de explicação” para deixar claro o que ele está tentando fazer no romance.

“É sátira e paródia, mas também é feita com reverência”, disse Carrey. “A maioria das pessoas deste livro são pessoas que eu admiro muito.”

A versão do livro de Nicolas Cage, por exemplo, é um colecionador de crânios de dinossauros que também é o melhor amigo fictício de Carrey. O verdadeiro Carrey disse que o Cage da vida real leu o livro e não compartilhou nada além de encorajamento sobre o projeto.

“Eu estava conversando com Nic Cage alguns dias atrás. Eu não tinha dito nada a ele sobre o livro e, um dia, enviei uma versão para ele. Ele disse que ficou muito honrado. Eu dei as melhores falas para Cage. Ele ficou muito animado.”

Outro personagem é uma sátira de Tom Cruise, mas no livro ele é chamado apenas de “Laser Jack Lighting” por motivos legais. Carrey disse à Times que a abordagem é bem divertida, mas ele acredita que o astro ficará muito zangado quando o livro for publicado.

“Somos apenas nós zombando da litigiosidade de Hollywood”, disse Carrey. “Conheço Tom Cruise. Ele pode acabar me dando uma grande surra por causa do livro. Mas também acho que pode gostar.”

“Memoirs and Misinformation”, de Jim Carrey, estará disponível para compra nos Estados Unidos em 7 de julho.