Viggo Mortensen voltou atrás e pediu desculpas após ter proferido um termo racista em recente entrevista de divulgação do filme Green Book.

Ao lado da estrela do filme, Mahershala Ali, o ator utilizou a palavra para falar sobre o avanço da luta contra o preconceito racial na América do Norte.

“Por exemplo, ninguém mais usa a palavra n****”, disse o ator.

>> CONTINUA APÓS PUBLICIDADE

Em nota ao The Hollywood Reporter, Viggo Mortensen garantiu que não queria causar constrangimentos. A intenção do ator era a de mostrar que o racismo está sendo combatido.

“Ao dar a explicação que muitas pessoas usavam o termo na época que o filme se passa, em 1962, eu acabei também utilizando a palavra. Apesar de que a minha intenção era falar fortemente contra o racismo, eu não tenho o direito de machucar as pessoas que ouviram essa palavra em qualquer contexto, especialmente de um homem branco. Eu não uso a palavra em público ou em privado. Peço desculpas por ter usado na última noite, nunca mais vou proferir”, declarou o ator.

Green Book | Viggo Mortensen e Mahershala Ali vivem improvável amizade no trailer

Green Book é dirigido por Peter Farrelly e traz Viggo Mortensen (O Senhor dos Anéis) e Mahershala Ali (Moonlight) como protagonistas.

Ali interpreta o pianista Don Shirley, enquanto que Mortensen vive Tony Vallelonga, que é contratado pelo pianista para protegê-lo em uma jornada até um concerto no Sul do país.

Green Book é baseada na amizade, da vida real, desenvolvida por dois homens após uma difícil jornada. O roteiro do filme foi escrito por Farrely, Brian Hayes Currie e Nick Vallelonga, filho de Tony.

Ainda não há previsão de estreia para Green Book no Brasil.